Informações sobre a realidade do tabagismo que você precisa conhecer

Informações sobre a realidade do tabagismo que você precisa conhecer

O tabagismo é considerado a principal causa de morte evitável em todo o mundo (OMS). O tabaco é o único produto legal que causa a morte da metade de seus usuários regulares. Isto significa que de 1,2 bilhão de fumantes no mundo, 650 milhões morrerão prematuramente devido ao seu consumo (OMS).

O cigarro é composto por folhas de fumo que contêm mais de 4.700 substâncias das quais cerca de 60 são comprovadamente cancerígenas (OMS, INCA). Segundo a OMS, 100 milhões de mortes foram causadas pelo tabaco no século XX (OMS). O tabagismo é responsável por cinco milhões de mortes ao ano no mundo, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia (OMS). Segundo o INCA, para 2015 são estimados 16.400 casos novos de câncer de pulmão entre homens e 10.930 entre mulheres. Esses valores correspondem a um risco estimado de 16,79 casos novos a cada 100 mil homens e 10,75 a cada 100 mil mulheres (INCA).

No Brasil, estima-se que a cada ano, 200 mil brasileiros morram precocemente devido doenças causadas pelo tabagismo (INCA). O tabaco é responsável por pelo menos 30% de todas as mortes derivadas do câncer. Sendo 87% em homens e 70% em mulheres (ACS). As mulheres fumantes são 25,7 vezes mais propensas a desenvolver câncer de pulmão, do que aquelas que nunca fumaram (US Surgeon General Report, 2014). Para homens fumantes, o risco de câncer de pulmão é 25 vezes maior do que para aqueles que nunca fumaram (US Surgeon General Report, 2014). Além do câncer de pulmão, o uso do tabaco também aumenta o risco para câncer de boca, lábios, nariz e seios paranasais, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, rim, bexiga, útero, colo do útero, cólon/reto, ovário e leucemia mieloide aguda (ACS). Em todos os países, o tabaco é a segunda droga mais consumida entre os jovens. Cerca de 90% dos fumantes iniciaram seu consumo na adolescência, faixa de idade em que a pessoa ainda está na fase de construção de sua personalidade (INCA). No Brasil, segundo o Ministério de Saúde, o número de fumantes caiu 30% nos últimos nove anos, o que está relacionado com a política de preços mínimos, proibição da propaganda, dos ambientes fechados livres de tabaco, aumento da taxação dos maços e advertências em embalagens (MS). O tabagismo passivo é a terceira maior causa de morte evitável no mundo. Os fumantes passivos têm um risco 23% maior de desenvolver doença cardiovascular, 24% maior de infarto do miocárdio, além do aumento do risco de arteriosclerose, de enfermidades respiratórias como DPOC e 30% mais chances de ter câncer de pulmão (INCA). O consumo de tabaco causa prejuízos de mais de 200 bilhões de dólares ao ano em todo o mundo (Fundação Oswaldo Cruz, Márcia Pinto, em 2005). Segundo o Ministério da Saúde o gasto com o tratamento de tabagistas é duas vezes maior do que o arrecadado com impostos, com a venda do produto (INCA, Ministério da Saúde). O aumento de preços e impostos sobre produtos do tabaco é medida de saúde pública comprovadamente eficaz para reduzir e inibir o acesso (OMS). Fonte: Oncoguia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *